Skip navigation

Category Archives: Locutores

Primeiros locutores

No País do futebol, a paixão nacional, a emoção na hora do gol sempre respondeu ao grito vindo das arquibancadas.

Nicolau Tuma foi o pioneiro nesse tipo de narração aqui no Brasil, em 19 de julho de 1931 narrou pela primeira vez um jogo de futebol, Tuma narrava com tantos detalhes e tão rápido que ganhou o apelido de “speaker metralhadora”. Até então, as transmissões dos jogos se limitavam a boletins esporádicos que informavam os lances principais. No ano seguinte, o rádio brasileiro transmitiu pela primeira vez um campeonato mundial de futebol: a Copa do Mundo da França.

Alto falantes foram espalhados nas praças para que a população pudesse acompanhar a narração de Gagliano Neto.

A partir daí surgiram grandes nomes, pessoas que se destacaram como grandes locutores esportivos, cada um com a sua maneira impar de contagiar a torcida, mexer com o imaginário, fazer um lance ser mais bonito do que realmente é, despertar paixões, estilos inconfundíveis.

O rádio tornou-se o meio mais importante para divulgação do futebol, em São Paulo, por exemplo, temos: a Bandeirantes (FM), a Jovem Pan (FM), Eldorado (AM), entre outras, que atualizam diariamente informações do mundo do futebol.

O rádio também marcou história no automobilismo, com Emerson Fittipaldi, Nelson Piquet, quem não se lembra de Ayrton Senna, a emissora que atingiu o auge em narrações desse esporte foi sem dúvida a rádio “Jovem Pan” nos anos 70.

foto de Nicolau Tuma, o pioneiro na locução de futebol 

fonte (www.google.com/imagem)

Os grandes Locutores do Rádio

 

Diante de tantas tecnologias, como a TV e a internet o rádio ainda continua vivo graças a criatividades dos grandes locutores que surgiram ao longo de sua história, pois o rádio não é feito somente pela parte técnica, mas também pela qualidade dos grandes locutores, sonoplastas, produtores e comunicadores.

Segundo fontes brasileiras o rádio no Brasil supera e muito tanto na qualidade como na criatividade dos profissionais em nossas rádios espalhadas por todo território nacional brasileiro, mas assim como em todas as correntes profissionais existem os maus e os bons, sem querer manchar a imagem dos bons profissionais que superam e muito os maus, por causa da falta de personalidades de alguns, mas há locutores com técnicas implacáveis, desempenhando um talento quase que inimitável, é o caso do locutor e comunicador Eli Corrêa, que esta no rádio desde 1969, começou sua carreira no interior de São Paulo, mas precisamente na cidade de Barra Bonita e segundo palavras dele ama o que faz. Seu programa vai ao ar de segunda a sexta às 6h com muita musica informação e ao mesmo tempo interage com seus ouvintes.

        

 Nasceu no dia 13 de junho de 1940 na cidade de Sorocaba. Nasceu em uma família pobre e quando criança vendia balas na porta de uma igreja. Ele era gago e para conviver com isso imitava os locutores esportivos que ouvia na radio. Então foi convidado a ser locutor na quermesse da igreja e  foi aonde descobriu sua vocação na area da comunicação, então deixou a ideia de ser médico, como desejava seu pai. Em uma dessas quermesses recebeu o convite para trabalhar na Rádio Progresso, como locutor esportivo, depois disso passou por diversas rádios da capital até chegar na Rádio Marconi. Em 1968 começou como reporter policial e dos seus priemeiros casos foi sobre um caso de agressão sexual que acontecia no edificio onde estava trabalhando, e resolveu fazer a cobertura ao vivo e com isso a Radio Marconi teve uma grande audiência. Em 1991 foi trabalhar no SBT apresentando o Programa “Aqui e Agora” , o sucesso foi tão grande que passou a ter programações diárias ficou no ar até 1997.Depois disso trabalhou na Escolinha do Professsor Raimundo, e no programa Mulheres na TV Gazeta.  Gil Gomes apresentou um programa na rádio tupi e agora integra o casting da Rádio Record de São Paulo.

 

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Gil_Gomes

Nascido na cidade de Sertaneja, no  estado do Paraná, Antonio Eli Corrêa, uns dos  maiores locutores do país, é um radialista, conhecido no Brasil inteiro como ” O homem sorriso no rádio “,  e também muito conhecido pelo seu famoso bordão ” Oiii   gente !,  começou sua carreira na cidade de  Barra Bonita,  no interior paulista,  e na década de 1970,  se mudou para capital, e veio a trabalhar na Rádio São Paulo e também trabalhou na Tupi, Record, Globo e América.  Atualmente trabalha na Capital AM ( 1040 khz).  Quem não se lembra do carro chefe do Eli Corrêa o programa ”  Que Saudade de você “.

        

Heron de Lima Domingues, o grande “Repórter Esso” , nascido na cidade de São Gabriel no dia 4 de junho de 1924, morreu no Rio de Janeiro no dia 10 de agosto de 1974.

Aos 16 anos tentava uma carreira de cantor, e na ausencia do locutor da rádio, domingues teve a oportunidade de dar uma noticia em primeira mão, por esse motivo ele não participou do concurso, porém saiu dali empregado. Em 1944 mudou se para o Rio de Janeiro e começou a trabalhar na Rádio Nacional, como “Repórter Esso”

Na televisão trabalhou na extinta TV Rio onde apresentou o Telejornal Pirelli e na Rede Globo onde apresentou o Jornal da  Noite.

 

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Heron_Domingues

 

Oficialmente, uma das primeiras vozes a se ouvir na história da Rádio no Brasil foi a de Epitássio Pessoa, Presidente do Brasil. Este marco aconteceu no dia dia 7 de Setembro de 1922, o ano centenário.  Más na realidade, a primeira voz que se ouviu na história do rádio foi a do Padre Landell de Moura num raio aproximadamente de 8 Km, na qual fazia uma experiência particular com vários aparelhos de sua invensão. Na história da Rádio teve muitas vozes famosas a quais nossos leitores terão conhecimento de algumas delas aqui.           

  Landell de Moura                                                            Epitássio Pessoa

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.